O financiamento da actividade económica: autofinanciamento e financiamento externo

1. Distingue capacidade de financiamento de necessidade de financiamento.

R:  A capacidade de financiamento é quando  o individuo ou o conjunto de indivíduos gasta menos do que ganha, no caso da necessidade de financiamento o individuo ou conjunto de indivíduos gasta mais do que ganha o que vai ter a necessidade de recorrer ao Banco e pedir um empréstimo.

2. Distingue financiamento externo de financiamento interno ou auto financiamento.

R: No auto financiamento é utilizado o recurso que é nosso ao contrário do financiamento externo que é utilizado recursos de terceiros.

3. “Nenhum pai considera seguro emprestar dinheiro aos filhos!”
Explica como esta falta de confiança está na base do modelo de negócio dos bancos, distinguindo a taxa de juro das operações activas da taxa de juro das operações passivas.

R: A taxa de juro das operações passivas dirige-se ao depósito pois o Banco renumera ativos de outros , no caso da taxa de juro das operações ativas dirige-se ao empréstimo pois o Banco usa os ativos que são seus e para conceder um empréstimo o Banco tem que ver o perfil de quem esta a emprestar.

4. São elementos do crédito: a confiança, o risco, o tempo e as garantias.
Explica a relação destes elementos com a taxa de juro.

R: Quanto maior a confiança menor a taxa de juro, pois só se concede crédito  imaginando que o devedor honrará a sua dívida e  se o devedor cumprir o determinado prazo, também.quando um terceiro responde pela dívida com o seu património; Reais se um bem fica afecto à dívida.


5. Explicita o conceito de criação de moeda.

R: Quando o Banco concede um crédito a um individuo, foi criada uma moeda, a quantia fica depositada na sua conta, ficando disponível para realizar pagamentos, como moeda escritural.


6. Distingue as Instituições Financeiras Monetárias das Instituições Financeiras Não Monetárias.
As Instituições não monetárias não podem conceder depósitos ao contrário das Instituições Financeiras Monetária que podem.

7. Distingue acções de obrigações, quanto:
a) Ao risco; Quanto ao risco as ações apresentam um maior risco que as obrigações
b) À rendibilidade; As ações são mais rentáveis que as obrigações
c) À liquidez.  Quanto à liquidez as obrigações podem ficar imediatamente disponiveis enquanto as ações podem não ser vendidas de um dia para o outro.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Lei dos Rendimentos Decrescentes

A Economia como Ciência Social